Governo de Mato Grosso

Notícia

26/11/2018 - Rose Velasco SES/MT

I Encontro Mato-grossense sobre Prematuridade tem como objetivo a prevenção

A Secretaria de Estado de Saúde realizará nesta terça e quarta-feira (27 e 28.11.18) o I Encontro Mato-grossense sobre Prematuridade, no auditório da UNIC Beira Rio em Cuiabá.  A programação e a organização do evento contam com o apoio da Coordenadoria de Ações Programáticas Estratégicas da Superintendência de Atenção à Saúde da SES/MT. O objetivo social do evento é promover uma reflexão sobre a Prematuridade e suas implicações no trinômio bebê-mãe-família.

 A prematuridade é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o nascimento antes de 37 semanas de idade gestacional e é ainda tema de grande repercussão em saúde pública, persistindo como uma das maiores causas de morbimortalidade perinatal, com consequências que envolvem efeitos imediatos e tardios, potencialmente graves.

 No Brasil, segundo o inquérito nacional sobre partos e nascimentos (Fiocruz/2016), nascem todos os anos cerca de 340 mil bebês prematuros, o equivalente a 931 por dia ou seis prematuros a cada 10 minutos, isso significa uma taxa de prematuridade quase duas vezes superior à de países europeus.

 Ainda em termos de Brasil, mais de 12% dos nascimentos acontecem antes da gestação completar 37 semanas, e desses, 74% são prematuros tardios (nascidos entre a 34ª e 36ª semana gestacional).

 Em Mato Grosso, entre 2012 e 2017 foi registrado um total de 34.467 nascidos vivos menores de 36 semanas de idade gestacional, o que corresponde a 10,49% do total de nascimentos do período.

 “A prematuridade traz impactos nas taxas de sobrevida, nas morbidades advindas de um nascimento antes do tempo normal de gestação, nas repercussões sociais e econômicas, além de gerar a necessidade de unidades de tratamento intensivo neonatal e de altos custos da atenção especializada requerida em longo prazo, ou seja, os problemas podem ir além do baixo peso ao nascer”, explica a coordenadora de Ações Programáticas Estratégicas da Superintendência de Atenção à Saúde da SES/MT, Aline Régia Ferreira Ribeiro.

 Os recém-nascidos abaixo de 34 semanas são extremamente vulneráveis às complicações, especialmente na primeira semana de vida, possuem maior risco de atraso no desenvolvimento da aprendizagem e questões de comportamento, paralisia cerebral, retinopatia da prematuridade, apresentam deficiências sensoriais e motoras, risco de infecções respiratórias, doenças cardiovasculares e diabetes.

 Causas da Prematuridade

 De acordo com o Ministério da Saúde, o risco de nascimento prematuro é maior entre mães adolescentes e mulheres mais velhas (<15 anos ou >40 anos), parto prematuro prévio, história materna de um ou mais abortos espontâneos no segundo trimestre, comprimento cervical <3.0 cm, baixo nível socioeconômico, tabagismo, uso de álcool, uso de cocaína, ausência de pré-natal, complicações maternas, anomalias congênitas, polidrâmnio, rotura prematura de membranas pré-termo, descolamento de placenta, presença de DIU, miomas, anomalias uterinas, insuficiência istmo-cervical, infecções maternas não tratadas, síndrome antifosfolípide, traumas e cirurgias.

 Os profissionais da saúde defendem que é importante fomentar a discussão e a reflexão, capacitar à equipe multiprofissional, informar e orientar a comunidade são passos importantes para modificar o quadro, traçando um cenário diferenciado para o trinômio família-mãe-bebê, além de contribuir para o estabelecimento de uma rede de serviços convergentes que possibilitem um itinerário fluido e de qualidade.

 Para os técnicos da SES/MT, o primeiro evento dessa natureza deverá contribuir para evidenciar a importância da assistência adequada aos bebês prematuros e a sua família com vistas ao pleno desenvolvimento do bebê prematuro; apresentar as estratégias existentes na Rede SUS que contribuem para a redução da morbimortalidade neonatal por prematuridade;

envolver profissionais, comunidade acadêmica e sociedade em geral na perspectiva de evidenciar a importância da assistência adequada aos bebês prematuros, além de possibilitar as trocas de experiências e favorecer o intercâmbio entre serviços e academia.

 Unidade proponente do evento: SES/SAS/COAPRE/Área Técnica Saúde da Criança em parceria com os Hospitais que integram a Estratégia QualiNeo.

Instituições envolvidas: Secretaria de Estado de Saúde, COSEMS, Sociedade Mato-grossense de Pediatria – SOMAPE, Hospital Universitário Júlio Muller, Hospital Geral, Hospital Santa Helena, Conselho Regional de Medicina, UFMT, UNEMAT, UNIC, UNIVAG, Assembleia Legislativa.

 SERVIÇO

 ENCONTRO MATO-GROSSENSE SOBRE PREMATURIDADE

 Período de realização: 27 e 28/11/2018 (terça e quarta-feira)

Carga horária total: 16 horas

Local de realização: Auditório – UNIC Beira Rio 1 (estacionamento)

Público alvo: Profissionais e Gestores da Saúde, Comunidade Acadêmica e Sociedade em geral.

Mais Notícias

Ler mais notícias