Governo de Mato Grosso

Notícia

28/11/2018 - Assessoria SES MT

1º DE DEZEMBRO – DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS

No próximo dia 1º de dezembro, o mundo completará 30 anos da criação do Dia Mundial contra a AIDS. Esta data foi escolhida pela Organização Mundial da Saúde desde 1988 como uma data voltada para que o mundo se empenhe na conscientização e prevenção contra a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, além da luta contra o preconceito. A Aids no mundo iniciou-se nos anos de 1977 e 1978 quando foram descobertos os primeiros casos nos Estados Unidos, Haiti e África. No Brasil, somente no ano de 1980 foi diagnosticado o primeiro caso em São Paulo/SP e durante essa época, a falta de conhecimento e a ocorrência da doença acometiam prioritariamente homossexuais e heterossexuais homens gerando preconceito e discriminação. O HIV ou vírus da imunodeficiência humana é o causador da doença Aids que ataca o sistema imunológico responsável pela defesa do organismo e quando as células de defesa não conseguem combater os agentes externos, o indivíduo adoece mais facilmente desenvolvendo a doença. Na fase inicial da infecção os principais sintomas (febre alta, fraqueza, vermelhidão na pele, dor de garganta, gânglios palpáveis e indolores) passam despercebidos por pessoas soropositivas que vivem anos sem desenvolver a doença, porém, transmitindo o vírus à outras pessoas por meio de relações sexuais sem uso de preservativos, compartilhamento de seringas e outros materiais perfurocortantes contaminados ou ainda de mãe para filho durante a gravidez e durante a amamentação quando não são tomadas as medidas adequadas de prevenção. O teste diagnóstico para o HIV é simples e sua realização requer aproximadamente trinta minutos. Caso o indivíduo esteja infectado, será encaminhado a um serviço de referência para acolhimento, tratamento e acompanhamento. Os testes são realizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), nas unidades da rede pública, nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) e nos Serviços de Assistência Especializada (SAE) ao paciente vivendo com HIV. O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS, 2018) estima que em 2017 mais de 1,6 milhões de adultos no mundo, foram infectados pelo HIV e cerca de 940.000 pessoas morreram de causa relacionada à doença Aids. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, uma pessoa é infectada aproximadamente a cada 15 minutos e, mesmo com a diminuição gradativa da taxa de infecção da doença nos últimos anos, a epidemia do HIV tem avançado na população mais jovem. Secretaria Estadual da Saúde de Mato Grosso Superintendência de Vigilância em Saúde Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica Programa Estadual de Vigilância, Prevenção e Controle das ISTs, HIV/Aids e Hepatites Virais A região Centro Oeste apresentou pouca variação na taxa de detecção nos últimos dez anos chegando a 16,7 casos para cada 100.000 habitantes. No Estado de Mato Grosso o cenário epidemiológico apresentou em 2007 uma taxa de detecção 18,1 para cada 100.000 habitantes enquanto que em 2017 foram 13,0 casos para cada 100.000 habitantes, apresentando uma redução na variação de 39,2% durante o período. Em 2017 a infecção por HIV apresentou uma frequência de 71,9% dos casos em homens e nas mulheres uma frequência de 28,1% dos casos notificados. Em relação à faixa etária, o estado vem seguindo uma tendência parecida com o país observando-se um aumento na taxa de detecção da infecção por HIV entre a população jovem de 15 a 24 anos em que se visualizava em 2007 uma taxa de 9,7 casos para cada 100.000 habitantes enquanto que em 2017 observou-se a taxa de 12,8 casos para cada 100.000 habitantes na mesma faixa etária. Diante desse cenário, o Ministério da Saúde, Estados e Municípios vêm desenvolvendo ações de prevenção, diagnóstico, tratamento e o acompanhamento das pessoas vivendo com HIV (PVHIV) e dentre esses trinta anos da epidemia, aproximadamente três a quatro pessoas vivendo com HIV conhecem seu estado sorológico. É preciso que mais pessoas conheçam seu estado sorológico e se necessário, garantam o acesso aos serviços de prevenção e atendimento de qualidade. Por ocasião do Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado em 1º de dezembro, o Ministério da Saúde lançou no ultimo dia 23 de novembro a campanha “INDETECTÁVEL” tendo como foco a mensagem sobre a importância do tratamento de pessoas vivendo com o vírus ou com a doença, que partilharam suas histórias de vida, contando como foi o caminho para estarem indetectáveis e vivendo com qualidade. No mês de dezembro a Secretaria Estadual da Saúde de Mato Grosso, por meio da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica estará disponibilizando on line o Boletim Epidemiológico do HIV/Aids 2018 em Mato Grosso com objetivo de dar visibilidade de ocorrência dessa epidemia aos gestores e profissionais da saúde.

Mais Notícias

Ler mais notícias